top of page
  • Foto do escritorLuis Piccardi

Para se inspirar: veja os principais tipos de logotipos e exemplos de marcas famosas

Os logotipos estão por toda parte. Dê uma olhada ao seu redor e provavelmente você encontrará alguns em suas roupas, no seu smartphone ou na sua garrafa de água.


De forma geral, logotipo e logo significam a mesma coisa: uma representação visual com o objetivo de identificar uma marca específica. Alguns designers consideram que logo é só o símbolo e logotipo, o símbolo com o nome da marca. Mas isso não é um consenso.


O que é consenso é que um bom logo tem um impacto poderoso, ajudando a marca a se destacar em qualquer meio de comunicação com seus clientes em potencial.


Os tipos de logotipos


Existem sete tipos diferentes de logotipos, que podem ser categorizados por: emblemas, representações pictóricas, logotipo de letras, monogramas, letras individuais (letterforms), abstratos, mascotes e logotipos combinados.


Emblemas


Este é o tipo mais antigo de logotipo: pense em brasões, monarquias. Um emblema é um texto dentro de um limite geométrico de um símbolo. Eles são memoráveis e conferem um ar de tradicionalismo à marca. Eles também dão a impressão de que a sua empresa existe há muitos anos e de que não irá a lugar nenhum tão cedo.


O problema é que esse tipo de logo não permite escalabilidade: cheio de mínimos detalhes, emblemas podem não ficar visualmente bonitos ou legíveis se tiverem a resolução reduzida.

Representação pictórica (ou gráfica) da marca

As representações pictóricas são um símbolo ou ícone gráfico que, geralmente, representa um objeto do mundo real. É algo simples e direto. Esse objeto pode se referir ao que a empresa produz ou fazer uma referência ao seu nome. Por exemplo a Apple, que tem seu nome literalmente traduzido graficamente com uma maçã. Ou a indústria de combustível Shell (concha, em português), que tem uma representação gráfica de uma concha. Já a emissora de TV Globo, tem um círculo e no centro um retângulo que faz alusão à tela de uma televisão. Esses exemplos têm algo em comum: são marcas consagradas o suficiente para serem reconhecidas apenas com um símbolo.


Assim, se a marca é nova, recém lançada no mercado, esse tipo de logo pode não comunicar totalmente com o público alvo. A Starbucks adotou um logotipo com o nome seu nome no início, em 1971, e só em 2011 adotou a representação pictórica.


Linha do tempo da evolução do logotipo da cafeteria Starbucks que começou em 1971 com um logo com emblema. A partir de 2011, adotou apenas um logotipo pictórico cuja representação gráfica é uma sereia.


No vídeo abaixo, o site norte-americano Fast Company mostra (em inglês) essa evolução do logotipo da Starbucks:




Logotipos de texto ou Wordmarks


Dentre os tipos de logotipo mais marcantes, temos os wordmarks ou logos de texto, em tradução livre. Uma vez que a principal característica do design desse tipo de logo é a tipografia, investe-se em uma fonte especialmente projetada para a marca. É o estilo e a cor das fontes que entregam toda a identidade da sua marca.


Um exemplo nacional é o da marca Havaianas, que se tornou sinônimo de chinelos no Brasil.

O logotipo da empresa é um wordmark simples, mas com personalidade: as letras minúsculas, em uma fonte que lembra a escrita à mão é amigável. A cauda de um dos “as” vira para cima formando um sorriso e reafirmando a personalidade calorosa e convidativa da marca.


Esses logos também ajudam novos negócios que precisam de reconhecimento rápido, ou se um nome pessoal dá o nome da marca.



Monogramas ou lettermarks


Monogramas são uma maneira de reduzir o nome da marca a um acrônimo. Pegue as iniciais de cada palavra do nome da marca e pronto: o logotipo está pronto.



A NASA, por exemplo, é a abreviação de National Aeronautics and Space Administration e usa uma sigla escrita em uma fonte futurista e única.




Porém, se a empresa nova no mercado, usar esse tipo de logo pode confundir o público. Mas esta situação tem uma solução fácil. Abaixo do monograma, insira o nome completo da marca.

Letras individuais ou letterforms

As letras individuais são ainda mais minimalistas que os monogramas e usam uma única letra como logotipo. Muitas vezes, as marcas terão uma versão adicional de logotipo incluindo o nome completo da empresa (wordmark, conforme explicado acima), para ser usado em diferentes ocasiões. A Netflix, por exemplo, exibe a versão usando apenas o “N” em algumas comunicações publicitárias. O “N” foi adotado em 2016, para ser usado como favicon: palavra originada de favorite e icon (favorito e ícone, em português). Os favicons são pequenas imagens que ficam guardados no site para visualização pelo navegador. Geralmente são utilizados como logotipos em tamanho reduzido, nos sites de empresas, entidades e marcas quaisquer.



Abstratos


O próximo da lista é o logotipo abstrato, que é feito usando uma imagem, apenas. É uma representação visual de um sentimento que deseja que a marca evoque.


A marca abstrata usa uma forma visual para transmitir uma grande ideia ou um atributo. Porém, podem causa ambiguidade na interpretação – o que muitas vezes é algo estratégico e funciona bem para grandes empresas que têm diversas divisões.


Mais uma vez, essa é escolha arriscada quando a marca é nova no mercado, pois nem todos interpretam uma representação abstrata da mesma maneira. Ainda assim, com uma boa estratégia de comunicação e branding por trás disso, esse logotipo pode diferenciar a marca dos concorrentes. Por exemplo, os notórios logos do Airbnb e Pepsi, que às vezes são acompanhados de seus nomes de marca, mas mesmo sem eles, são reconhecidos imediatamente


O Airbnb realmente fez uma transição para um logotipo abstrato, que reúne seus valores fundamentais: pessoas, lugares, amor e “a” de airbnb. O resultado é como um coração desenhado à mão, mas invertido.


Mascotes


São imagens de uma personagem ou pessoa que agem como uma representação visual da sua empresa. Pense nelas como um "porta-voz" da marca, pois grande parte da sua publicidade será centrada nelas.


Os mascotes dão ao público aquela sensação de acolhimento, que leva à criação de uma marca distintamente memorável.



O mascote escolhido para a Copa do Mundo de 2014 no Brasil foi o Fuleco, um tatu. Além de promover o esporte, a criação do Fuleco teve como objetivo conscientizar e sensibilizar o público sobre a importância do cuidado com o meio-ambiente.

Opmerkingen


bottom of page